24 agosto 2006

Lições de vida

Este texto é atribuído a Sheakspeare.

Depois de algum tempo você percebe a diferença, a sutil diferença entre dar a mão e acorrentar uma alma. E você aprende que amar não significa apoiar-se, e que companhia nem sempre significa segurança. E começa a aprender que beijos não são contratos e presentes não são promessas.

Começa a aceitar suas derrotas com a cabeça erguida e olhos adiante, com a graça de um adulto e não com a tristeza de uma criança. E aprende a construir todas as suas estradas no hoje, porque o terreno do amanhã é incerto demais para os planos, e o futuro tem o costume de cair em meio ao vão.

Depois de um tempo, você aprende que o sol queima se ficar exposto por muito tempo. E aprende que não importa o quanto você se importe, algumas pessoas simplesmente não se importam... E aceita que não importa o quão boa seja uma pessoa, ela vai feri-lo de vez em quando e você precisa perdoá-la por isso. Aprende que falar pode aliviar dores emocionais.

Descobre que se leva anos para se construir confiança e apenas segundos para destruí-la, e que você pode fazer coisas em um instante, das quais se arrependerá pelo resto da vida. Aprende que verdadeiras amizades continuam a crescer mesmo a longas distâncias. E o que importa não é o que você tem na vida, mas quem você tem na vida. E que bons amigos são a família que nos permitiram escolher.

Aprende que não temos que mudar de amigos se compreendemos que os amigos mudam. Percebe que seu amigo e você podem fazer qualquer coisa, ou nada, e terem bons momentos juntos. Descobre que as pessoas com quem você mais se importa na vida são tomadas de você muito depressa, por isso, sempre devemos nos despedir das pessoas que amamos com palavras amorosas, pode ser a última vez que as vejamos.

Aprende que as circunstâncias e os ambientes têm influência sobre nós, mas nós somos responsáveis por nós mesmos. Começa a aprender que não se deve comparar com os outros, mas com o melhor que pode ser.

Descobre que se leva muito tempo para se tornar a pessoa que quer ser, e que o tempo é curto. Aprende que não importa onde já chegou, mas onde está indo, mas se você não sabe para onde está indo, qualquer lugar serve.

Aprende que, ou você controla seus atos, ou eles o controlarão, e que ser flexível não significa ser fraco ou não ter personalidade, pois não importa quão delicada e frágil seja uma situação, sempre existem dois lados.

Aprende que heróis são pessoas que fizeram o que era necessário fazer, enfrentando as conseqüências. Aprende que paciência requer muita prática. Descobre que algumas vezes a pessoa que você espera que o chute quando você cai é uma das poucas que o ajudam a levantar-se.

Aprende que maturidade tem mais a ver com os tipos de experiência que se teve e o que você aprendeu com elas do que com quantos aniversários você celebrou. Aprende que há mais dos seus pais em você do que você supunha. Aprende que nunca se deve dizer a uma criança que sonhos são bobagens, poucas coisas são tão humilhantes e seria uma tragédia se ela acreditasse nisso.

Aprende que quando está com raiva tem o direito de estar com raiva, mas isso não te dá o direito de ser cruel. Descobre que só porque alguém não te ama do jeito que você quer que ame, não significa que esse alguém não o ama com tudo o que pode, pois existem pessoas que nos amam, mas simplesmente não sabem como demonstrar ou viver isso.

Aprende que nem sempre é suficiente ser perdoado por alguém, algumas vezes você tem que aprender a perdoar a si mesmo. Aprende que com a mesma severidade com que julga, você será em algum momento condenado. Aprende que não importa em quantos pedaços seu coração foi partido, o mundo não pára para que você o conserte... pois o tempo não é algo que possa voltar para trás.

Portanto, plante seu jardim e decore sua alma, ao invés de esperar que alguém lhe traga flores. E você aprende que realmente pode suportar... que realmente é forte, e que pode ir muito mais longe, mesmo depois de pensar que não se pode ir além.

23 agosto 2006

Não precisamos de heróis...

Não precisamos de um herói, precisamos de amor incondicional, de pessoas capazes de amar além das aparências, das picuinhas sociais.

Não, nós não precisamos de heróis, precisamos de gente, gente comum, assim como eu e você, capazes de fazer pequenas revoluções, todos os dias, martelando a guerra, dizendo não para as drogas, sendo gentil, amando, não como antigamente, mas como sempre, pois o amor é o mesmo, ontem, hoje e para a eternidade.

Não, definitivamente não precisamos de heróis, precisamos de pessoas dispostas a serem honestas até o fim, que devolvem dinheiro achado na rua, que não aceitam propina, não por medo, mas por vergonha.

Dignidade! é o que precisamos, todos os dias, pão e leite na mesa, café quente, bife e ovo, pão com manteiga, um pedaço de carne, e se não for pedir muito, um bom pedaço de queijo com goiabada.

Não precisamos de heróis, precisamos de empregos, de oportunidades, de pessoas dispostas a acreditar em nosso potencial, de governos que queiram investir em gente, não em números, porque não somos números, somos pessoas, verdadeiros heróis, que sofrem, riem, choram, se emocionam com a vida, e a vida é bela, apesar de tantos contrastes.

Vale a pena viver, por você mesmo, por alguém que te espera, por alguém que você ainda vai encontrar, pelo amor que você ainda vai viver.

Os espinhos

Durante a era glacial, muitos animais morriam por causa do frio. Os porcos espinhos, percebendo esta situação, resolveram se juntar em grupos, assim se agasalhariam e se protegeriam mutuamente. Mas os espinhos de cada um feriam os companheiros mais próximos, justamente os que forneciam calor. E, por isso, eles tornaram a se afastar uns dos outros, voltando assim a morrer congelados.

Precisavam fazer uma escolha urgentemente. Desapareceriam da face da terra, morrendo todos congelados, ou aceitavam os espinhos de seus semelhantes? Com sabedoria, decidiram voltar e ficar juntos. Aprenderam assim a conviver com as pequenas feridas que uma relação muito próxima podia causar, já que o mais importante era o calor um do outro.

Sobreviveram.....

A melhor família, o melhor casal ou a melhor equipe não é aquela que reúne membros perfeitos, mas aquela onde cada um aceita os defeitos do outro e consegue perdão pelos próprios defeitos.

Aqueles que nos são mais próximos são os que mais machucamos.

Os amigos invisíveis

Fabrício Carpinejar

Os amigos não precisam estar ao nosso lado para justificar a lealdade, mandar relatórios do que estão fazendo para mostrar preocupação. Os amigos são para toda a vida, ainda que não estejam conosco a vida inteira.

Temos o costume de confundir amizade com onipresença e exigimos que as pessoas estejam sempre por perto, de plantão. Amizade não é dependência, submissão. Não se têm amigos para concordar na íntegra, mas para revisar os rascunhos e duvidar da letra. É independência, é respeito, é pedir uma opinião que não seja igual, uma experiência diferente.

Se o amigo desaparece por semanas, imediatamente se conclui que ele ficou chateado por alguma coisa. Diante de ausências mais longas e severas, cobramos telefonemas e visitas. E já se está falando mal dele por falta de notícias. Logo dele que nunca fez nada de errado! O que é mais importante: a proximidade física ou afetiva? A proximidade física nem sempre é afetiva. Amigo pode ser um álibi ou cúmplice ou um bajulador ou um oportunista, ambicionando interesses que não o da simples troca e convívio.

Amigo mesmo demora a ser descoberto. É a permanência de seus conselhos e apoio que dirão de sua perenidade. Amigo mesmo modifica a nossa história, chega a nos combater pela verdade e discernimento, supera condicionamentos e conluios. São capazes de brigar com a gente pelo nosso bem-estar. Assim como há os amigos imaginários da infância, há os amigos invisíveis na maturidade. Aqueles que não estão perto podem estar dentro.

Tenho amigos que nunca mais vi, que nunca mais recebi novidades e os valorizo com o calor de um encontro recente. Não vou mentir a eles: "vamos nos ligar?" num esbarrão de rua. Muito menos dar desculpas esfarrapadas ao distanciamento. Eles me ajudaram e não necessitam atualizar o cadastro para que sejam lembrados. Ou passar em casa todo o final de semana e me convidar para ser padrinho de casamento, dos filhos, dos netos, dos bisnetos. Caso eu os encontre, haverá a empatia da primeira vez, a empatia da última vez, a empatia incessante de identificação.

Os amigos são próprios de fases: da rua, do Ensino Fundamental, do Ensino Médio, da faculdade, do futebol, da poesia, do emprego, da dança, dos cursos de inglês, da capoeira, da academia, do blog. Significativos em cada etapa de formação. Não estão em nossa frente diariamente, mas estão em nossa personalidade, determinando, de modo imperceptível, as nossas atitudes.

Quantas juras foram feitas em bares a amigos, bêbados e trôpegos? Amigo é o que fica depois da ressaca. É glicose no sangue. A serenidade.

Amigos me salvaram da fossa, amigos me salvaram das drogas, amigos me salvaram da inveja, amigos me salvaram da precipitação, amigos me salvaram das brigas, amigos me salvaram de mim.

"Eu te amo" não diz tudo...

Arnaldo Jabor


O cara diz que te ama, então tá! Ele te ama. Sua mulher diz que te ama, então assunto encerrado.Você sabe que é amado porque lhe disseram isso, as três palavrinhas mágicas.

Mas ouvir que é amado é uma coisa, sentir-se amado é outra, uma diferença de quilômetros. A demonstração de amor requer mais do que beijos, sexo e palavras, precisa de lealdade, sinceridade, fidelidade...

Sentir-se amado, é sentir que a pessoa tem interesse real na sua vida, que zela pela sua felicidade, que se preocupa quando as coisas não estão dando certo, que se coloca a postos para ouvir suas dúvidas e que dá uma sacudida em você quando for preciso.

Sentir-se amado é ver que ela lembra de coisas que você contou há dois anos atrás, é vê-la tentar reconciliar você com seu pai, é ver como ela fica triste quando você está triste e como sorri com delicadeza quando diz que você está fazendo uma tempestade em copo d'água.

Sentem-se amados aqueles que perdoam um ao outro e que não transformam a mágoa em munição na hora da discussão....Sente-se amado aquele que se sente aceito, que se sente inteiro.

Sente-se amado aquele que tem sua solidão respeitada, aquele que sabe que tudo pode ser dito e compreendido. Sente-se amado quem se sente seguro para ser exatamente como é, sem inventar um personagem para a relação, pois personagem nenhum se sustenta muito tempo.

Sente-se amado quem não ofega, mas suspira; quem não levanta a voz,mas fala; quem não concorda, mas escuta.

Agora, sente-se e escute: "Eu te amo" não diz tudo!

Me ame quando eu menos merecer, pois é quando eu mais preciso.

Procura-se uma grande paixão!

Tradução do original "Hay que buscarse un Amante" - Dr. Jorge Bucay.

Muitas pessoas têm uma grande paixão e outras gostariam de ter uma. Há também as que não têm, e as que tinham e perderam. Geralmente são essas últimas as que vêm ao meu consultório para me contar que estão tristes ou que apresentam sintomas típicos de insônia apatia pessimismo crises de choro ou as mais diversas dores.

Enfim, são várias as maneiras que elas encontram para dizer que estão simplesmente perdendo a esperança.Elas me contam que suas vidas transcorrem de forma monótona e sem perspectivas, que trabalham apenas para sobreviver e que não sabem como ocupar seu tempo livre. Elas já esperam o diagnóstico de depressão e a inevitável receita do anti-depressivo do momento...

Mas, após escuta-las atentamente, eu lhes digo que na verdade precisam é de uma GRANDE PAIXÃO! Falo que às vezes encontramos a nossa grande paixão em nosso parceiro, outras, em alguém que não é nosso parceiro, mas que nos desperta as maiores paixões e sensações incríveis. "Como é possível que um profissional se atreva a sugerir uma coisa dessas?!" - pensam chocadas, escandalizadas, mas eu explico que uma grande paixão é "aquilo que nos apaixona". É o que toma conta do nosso pensamento antes de pegarmos no sono e é também aquilo que, às vezes, nos impede de dormir.

A nossa grande paixão é aquilo que nos mantém distraídos em relação ao que acontece à nossa volta. É o que nos mostra o sentido e a motivação da vida.Também podemos encontra-la na pesquisa científica ou na literatura, na música, na política, no esporte, no trabalho, na necessidade de transcender espiritualmente, na boa mesa, no estudo ou no prazer obsessivo do passatempo predileto...Enfim, é "alguém" ou "algo" que nos faz "namorar" a vida e nos afasta do triste destino de ir levando. E o que é ir levando?

Ir levando é ter medo de viver. É o vigiar a forma como os outros vivem, é o se deixar dominar pela pressão, perambular por consultórios médicos, tomar remédios multicoloridos, afastar-se do que é gratificante, observar decepcionado cada ruga nova que o espelho mostra, é se aborrecer com o calor ou com o frio, com a umidade, com o sol ou com a chuva. Ir levando é adiar a possibilidade de desfrutar o hoje, fingindo se contentar com a incerta e frágil ilusão de que talvez possamos realizar algo amanhã.

Por favor, não se contente com ir levando; procure uma grande paixão, seja também um amante e um protagonista... da sua vida...A psicologia, após estudar muito sobre o tema, descobriu que: para se estar satisfeito, ativo e sentir-se jovem e feliz é preciso namorar a vida.

Rifa-se um coração

Clarice Lispector


Rifa-se um coração quase novo.

Um coração idealista.
Um coração como poucos.
Um coração à moda antiga.

Um coração moleque
que insiste em pregar
peças no seu usuário.

Rifa-se um coração
que na realidade
está um pouco usado,
meio calejado,
muito machucado
e que teima em alimentar
sonhos e cultivar ilusões.

Um pouco inconseqüente,
que nunca desiste
de acreditar nas pessoas.
Um leviano e precipitado coração
que acha que Tim Maia
estava certo quando escreveu...
"Não quero dinheiro,
eu quero amor sincero,
é isso que eu espero..."

Um idealista...
Um verdadeiro sonhador...

Rifa-se um coração
que nunca aprende.
Que não endurece,
e mantém sempre viva
a esperança de ser feliz,
sendo simples e natural.

Um coração insensato,
que comanda o racional,
sendo louco o suficiente
para se apaixonar.

Um furioso suicida
que vive procurando
relações e emoções verdadeiras.

Rifa-se um coração
que insiste em cometer
sempre os mesmos erros.

Esse coração que erra, briga, se expõe.
Perde o juízo por completo
em nome de causas e paixões.
Sai do sério e, às vezes,
revê suas posições arrependido
de palavras e gestos.

Este coração tantas vezes
incompreendido.
Tantas vezes provocado.
Tantas vezes impulsivo.

Rifa-se este desequilibrado emocional,
que abre sorrisos tão largos
que quase dá pra engolir as orelhas,
mas que também arranca lágrimas
e faz murchar o rosto.

Um coração para ser alugado,
ou mesmo utilizado
por quem gosta
de emoções fortes.

Um órgão abastado,
indicado apenas
para quem quer viver
intensamente
e, contra indicado
para os que apenas
pretendem passar pela vida
matando o tempo,
defendendo-se das emoções.

Rifa-se um coração
tão inocente
que se mostra
sem armaduras
e deixa louco
o seu usuário.

Um coração
que quando parar de bater
ouvirá o seu usuário dizer
na hora da prestação de contas:
"O Senhor pode conferir.
Eu fiz tudo certo, só errei
quando coloquei sentimento.
Só fiz bobagens e me dei mal
quando ouvi este louco
coração de criança
que insiste em não endurecer,
e se recusa a envelhecer".

Rifa-se um coração,
ou mesmo troca-se por outro
que tenha um pouco
mais de juízo.

Um órgão mais fiel
ao seu usuário.

Um amigo do peito
que não maltrate tanto
o ser que o abriga.

Um coração que não seja
tão inconseqüente.

Rifa-se um coração
cego, surdo e mudo,
mas que incomoda um bocado.

Um verdadeiro
caçador de aventuras
que ainda não foi adotado,
provavelmente,
por se recusar a cultivar
ares selvagens ou racionais,
por não querer perder o estilo.

Oferece-se
um coração vadio,
sem raça, sem pedigree.

Um simples
coração humano.

Um impulsivo membro
de comportamento
até meio ultrapassado.

Um modelo cheio de defeitos que,
mesmo estando fora do mercado,
faz questão de não se modernizar,
mas vez por outra, constrange
o corpo que o domina.

Um velho coração
que convence
seu usuário
a publicar
seus segredos
e a ter a petulância
de se aventurar
como poeta.

Preces curtas... e lindas

Orar a Deus é pensar nEle, é aproximar-se dEle, é por-se em comunicação com Ele. Podemos, através da prece, louvar, pedir e agradecer. Pela prece a pessoa atrai o apoio dos bons Espiritos, que vem sustentá-la nas boas resoluções e inspirar-lhe bons pensamentos. Assim, adquire a força necessária para vencer as dificuldades e entrar no bom caminho, se deste houver se afastado.

A oração não nos exonera das lutas, mas ajuda-nos a transpô-las corajosamente. Considerada sob o ponto de vista espiritual, é uma emanação dos mais puros fluidos. É uma magnetização moral, operando-se à distância, emitindo fluidos sutis que propelidos pela força da vontade, do amor, vão envolver aquele por quem se ora, fortalecer-lhe o Espírito e esclarecê-lo.

A prece é o traço de luz que une as almas que se amam, onde quer que se encontrem.
(do site www.cvdee.org.br)


Quando orar, nunca peça a Deus para diminuir a carga de provações que carregas, mas sim que Ele aumente a força de seus ombros. Emannuel.


----

Refazimento no dia

Um pouco de silêncio interior far-te-á muito bem. O corre-corre desgastante, as preocupações contínuas e os sobressaltos diminuem as resistências morais, se houver invigilância. É indispensável que te reserves tempo emocional para o teu refazimento, o teu silêncio interior.

Ora, sem palavras, e acalma-te, deixando as idéias fluírem com espontaneidade, recompondo as paisagens emocional e nervosa, a fim de prosseguires na luta. Nesses instantes, encontra-te contigo mesmo e experimenta o júbilo de te amares, cuidando de ti e renovando-te, a fim de que nenhum mal permaneça contigo. Joanna de Ângelis/Divaldo Franco

----

Oração do Amor

Senhor,
Ilumina meus olhos para que eu veja os defeitos da minha alma

e vedai-os em relação aos defeitos alheios, para que eu não os comente;

Senhor,
Leva de mim a tristeza e não a entregueis a mais ninguém ;
encha meu coração com a divina fé, para sempre louvar o vosso nome
e arranca de mim o orgulho e a presunção.

Senhor,
Faze de mim um ser humano realmente justo,
dá-me a esperança de vencer todas as minhas ilusões;
Planta em meu coração o mais nobre amor
e ajuda-me a fazer feliz o maior número possível de pessoas,
para ampliar seus dias risonhos e diminuir suas noites tristonhas.

Senhor,
Transforma meus rivais em companheiros, meus companheiros em amigos ,
meus amigos em entes queridos.
Não permita que eu seja um cordeiro perante os fortes,
nem um leão perante os fracos .

Dá-me, Senhor,
O sabor de Perdoar e afasta de mim qualquer desejo de vingança,
mantendo sempre em meu coração somente o Amor .


----

Oração ao Anjo da Guarda
(Um modelo de prece extraído do Evangelho Segundo o Espiritismo)

Espíritos esclarecidos e benevolentes, mensageiros de Deus, que tendes por missão assistir os homens e conduzi-los pelo bom caminho, sustentai-me nas provas desta vida; dai-me a força de suportá-las sem reclamar;
livrai-me dos maus pensamentos e fazei que eu não dê entrada a nenhum mau Espírito que queira induzir-me ao mal.

Esclarecei a minha consciência com relação aos meus defeitos e tirai-me de sobre os olhos o véu do orgulho, capaz de impedir que eu os perceba e os confesse a mim mesmo.

A ti, sobretudo, meu anjo guardião, que mais particularmente velas por mim, e a todos vós, Espíritos protetores, que por mim vos interessais, peço fazerdes que me torne digno da vossa proteção. Conheceis as minhas necessidades; sejam elas atendidas, segundo a vontade de Deus.

----

Oração dos aflitos

Senhor Deus,

Pai dos que choram, dos tristes, dos oprimidos, fortaleza dos vencidos, consolo de toda a dor. Embora a miséria amarga dos prantos de nosso erro, deste mundo de desterro, clamamos por vosso amor!

Nas aflições do caminho, na noite mais tormentosa Vossa fonte generosa é o bem que não secará... Sois, em tudo, a luz eterna da alegria e da bonança, nossa porta de esperança que nunca se fechará.

Quando tudo nos despreza , no mundo da iniqüidade, quando vem a tempestade sobre as flores da ilusão, ó Pai, sois a luz divina, o cântico da certeza, vencendo toda aspereza, vencendo toda aflição.

No dia da nossa morte, no abandono ou no tormento, trazei-nos o esquecimento, da sombra, da dor, do mal! Sintamos a luz da vida renovada e redimida na paz ditosa e imortal.

Psicografia Chico Xavier/EmmanuelLivro: Paulo e Estêvão

----

Uma prece bonita

Meu Deus, sei que ainda sou um ser em evolução e que muitas vezes fujo dos objetivos que o Senhor traçou para que eu alcance a minha felicidade. Sei também que nem sempre consigo fazer o bem que desejo, e muitas são as vezes que faço o mal que já não gostaria mais de fazer.

Por isso venho a ti, Senhor, para rogar forças, coragem e lucidez para acertar mais vezes do que me equivocar, e quando me equivocar, que seja por fraqueza ou ignorância, mas nunca por deliberação. Venho a ti para pedir que não permita, em tempo algum, que eu perca a vontade de viver, apesar dos momentos de dor e de sofrimento, que por certo terei que passar. Pedir ajuda para cultivar o otimismo, mesmo que o futuro não seja tão promissor. Para que me ensine a desenvolver o romantismo, ainda que em meu peito o coração pareça ter emudecido.

Senhor, ajuda-me a não perder a fé na amizade, mesmo que às vezes os amigos me traiam ou me abandonem nos momentos em que mais precisar deles. Ajuda-me a cultivar o hábito e a alegria de ajudar as pessoas, ainda que muitas delas sejam ingratas e incapazes de retribuir. Ensina-me a manter o equilíbrio até nos momentos de grandes abalos, quando tudo parece conspirar para que eu perca o rumo.

Senhor, ajuda-me a amar sem esperar retribuição nem reconhecimento dos seres amados. A observar a vida com brilho no olhar, até nos momentos em que a escuridão turbe os meus olhos. A enfrentar os desafios da vida com coragem e disposição, mesmo sabendo que algumas quedas acontecerão no meu caminho. Permita-me usar sempre a razão e o bom senso, ainda que o apelo dos vícios seja forte, insistente e constante na minha intimidade.

Sobretudo, Senhor, ajuda-me a elevar o sentimento de justiça acima dos meus próprios interesses.

Permita-me conservar o amor pela família, mesmo que ela me exija imensos esforços e árduas renúncias em prol da sua harmonia. Ensina-me a ver sempre o lado bom e belo das coisas, apesar das lágrimas que brotam amargas do fundo da minha alma. Senhor, que eu jamais perca a vontade de herdar as estrelas, mesmo habitando um planeta pequeno e de categoria inferior.

E, acima de tudo... Que eu jamais esqueça que o Senhor é a inteligência suprema do universo e que me ama infinitamente... Que provê minhas necessidades, ampara-me sempre e só quer o meu aperfeiçoamento. Que eu possa entender as pessoas que são mais frágeis que eu... A não julgar o meu semelhante... A educar meus sentimentos e desenvolver minha inteligência...

E, por fim, que eu nunca esqueça que sou um espírito imortal... E que minha felicidade é uma conquista que alcançarei com meus esforços, com o amparo dos espíritos protetores e a luz de Jesus Cristo...
***
Nos dias em que a tristeza se apresentar, dissimulada e insistente em sua janela, recolha-se por alguns instantes... Busque sintonizar com as forças do bem, que pairam acima das nuvens densas que envolvem a terra, e alimente sua intimidade com a harmonia celeste.
Não se deixe envolver pela tristeza, pois ela lhe impedirá de ver a esperança que insiste em lhe acenar com a certeza de que um novo e lindo dia surgirá.

----